A Fisioterapia "centra-se na análise e avaliação do movimento e da postura, baseadas na estrutura e função do corpo; utilizando modalidades educativas e terapêuticas específicas, com base, essencialmente, no movimento, nas terapias manipulativas, e em meios físicos e naturais, com a finalidade de promoção da saúde e prevenção da doença, da deficiência, da incapacidade e da inadaptação e de tratar, habilitar ou reabilitar utentes/clientes com disfunções de natureza física, mental, de desenvolvimento ou outras, incluindo a dor, com o objectivo de os ajudar a atingir a máxima funcionalidade e qualidade de vida".

Ministério da Saúde-Dec.Lei nº261/93 de 24 de Julho (in apfisio@apfisio.pt- Associação Portuguesa de Fisioterapeutas, 2004)

Fisioterapia Neurológica

Acidente Vascular Cerebral (AVC)
Lesão Vertebro-medular
Traumatismo Craneo-encefálico
Doença de Parkinson
Doença de Alzheimer
Lesão dos Nervos Periféricos
Esclerose Múltipla
Esclerose Lateral Amiotrófica
Paralisia Facial
Paralisia Cerebral

Fisioterapia Ortopédica/Traumatológica

Lesão da coluna vertebral (dores cervicais, dorsais ou lombares por trauma, hérnias discais ou alteração morfológica - escoliose, hiperlordose ou hipercifose)
Lesão traumática dos membros inferiores e superiores (fraturas, sub-luxações, luxações, entorses)
Lesão músculo-tendinosa, ligamentar ou fascial (rutura, tendinite, calcificação tendinosa, tenosinovite, bursite, epicondilite, fasciíte)
Pré e pós-cirúrgico de prótese da anca, joelho, ombro

Fisioterapia Reumatológica

Artrite Reumatoide
Artrose
Fibromialgia
Osteoporose
Espondilartrite anquilosante

Fisioterapia Cárdio-pulmonar

Insuficiência Respiratória
Infeção Respiratória
Síndrome Ventilatório Restritivo e Obstrutivo
Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC)
Bronquiolite
Bronquite Crónica
Asma Brônquica
Pneumonia
Derrame pleural
Pré e Pós-cirúrgico de Cirurgias Cardíacas e Pulmonares

Fisioterapia Pediátrica

Atraso de Desenvolvimento Motor
Paralisia Cerebral
Doença Neuromuscular e Degenerativa
Síndrome de Down
Lesão do Plexo Braquial
Torcicolo Muscular Congénito
Fraturas
Malformações Congénitas do Pé
Doença Respiratória (bronquiolite, pneumonia, asma)

Fisioterapia Geriátrica

Ortopedia/Traumatologia
Síndrome Reumatológico
Doença Neurológica
Patologia Respiratória
Distúrbio na Marcha ou no Equilíbrio
Alteração Postural
Prevenção de Sequelas da Imobilidade
Prevenção e Recuperação de Alterações Provocadas pelo Envelhecimento

Fisioterapia na Saúde da Mulher

Pós-parto
Incontinência Urinária
Linfedema Pós-mastectomia
Edema Linfático dos Membros Inferiores

Serviço de Fisioterapia no Gabinete

A prestação de Serviços de Fisioterapia no Gabinete pressupõe a deslocação do utente às instalações do Centro Médico de Tondela e aqui poderá usufruir dos equipamentos e materiais disponíveis para a intervenção.

Trata-se de uma intervenção individual e personalizada de acordo com a avaliação do utente, permitindo a definição dos objetivos e do plano de atuação.

O número de sessões necessárias para a intervenção é estabelecido através do prognóstico da condição clínica do utente e determinado pelas reavaliações dessa mesma condição.

Serviço de Fisioterapia no Domicílio

A prestação de Serviços de Fisioterapia no Domicílio apresenta-se como uma mais valia para aqueles que não podem ser assistidos noutro contexto que não o seu lar, quer por dificuldades de mobilidade física, quer por dificuldades de deslocação (meio de transporte).

Desta forma, é possível que a Fisioterapeuta se desloque à residência dos clientes/utentes para prestar os seus serviços. A deslocação pode ser feita igualmente a casas de repouso ou outras instituições sociais, desde que autorizada pela instituição em causa, sempre que o utente, a família ou o cuidador solicite.

Pode ser realizada intervenção em qualquer uma das áreas de atuação e nos diferentes grupos etários, da pediatria à geriatria.

A intervenção da Fisioterapeuta no domicílio apresenta como vantagens ser realizada no conforto e tranquilidade do lar, uma maior autonomia e menor dependência de terceiros, a adaptação do meio envolvente quando necessário e a flexibilidade de horários.

Na primeira sessão é efetuada uma avaliação do utente, através da qual é definido o o plano de intervenção.

O número de sessões necessárias para a intervenção é estabelecido através do prognóstico da condição clínica do utente e determinado pelas reavaliações dessa mesma condição.